27/09/2016

Corrida - como aumentar a milhagem semanal?




Como aumentar a distância semanal na corrida?


Já vimos anteriormente que o aumento agudo da intensidade ou volume de treinamento pode aumentar o risco de se lesionar (aqui). Então, como fazer o aumento da kilometragem semanal em atletas de corrida?


Um estudo feito pela Universidade de Aarhus, na Dinamarca, procurou responder a essa questão (1). Nele, buscou-se acompanhar mais de 800 corredores iniciantes ao longo de um ano. Todos receberam acompanhamento através da utilização de um GPS, visando obter dados a respeito das distâncias recorridas para que fosse feita análise posterior. Eram classificados, dentro das sessões de treinamento, de acordo com a progressão feita na distância semanal: menos de 10% de aumento, 10 a 30% de aumento ou aumento maior de 30%.


Além disso, classificaram as lesões como sendo relacionadas ao ritmo ou ao volume (1, 2). Lesões de ritmo são aquelas relacionadas à velocidade (distância dividida por tempo), enquanto as lesões de volume são aquelas relacionadas à distância percorrida.


Exemplos de lesões de volume, conforme utilizadas no estudo (1) são dor patelofemoral, síndrome da banda íliotibial, síndrome do stress tibial medial (canelite), tendinopatia patelar e bursite trocantérica (que de bursite não tem nada - é uma tendinopatia glútea, voltamos a isso em outras oportunidades), enquanto exemplos de lesões de ritmo são fasciíte plantar, tendinopatia de aquiles e fratura de stress da tíbia. O que os autores hipotetizaram (1) é que, justamente, as lesões de volume teriam sua incidência maior naqueles que aumentaram a distância semanal em mais de 30%.


O que foi encontrado é que, no geral, não houve diferença na incidência de lesões. Porém, lesões de volume, foram mais frequentes nos que aumentaram a distância em mais de 30% do que nos que não ultrapassaram os 10% de aumento, conforme previsto. As lesões de ritmo tiveram uma diminuição que não foi considerada significativa relativa ao aumento da distância semanal.


Ou seja, sugere-se assim que a etiologia das lesões da corrida pode estar relacionada ao tipo de sobrecarga imposta e que, para um controle adequado dessa sobrecarga, deve-se olhar não somente para os incrementos da distância, mas também para outros fatores (1). Portanto, para evitar lesões de volume, não exagere nos incrementos a cada semana (a sugestão, conforme o artigo, é aumentar 10% ou menos por semana), mas não deixe de olhar para o ritmo e outros aspectos (aclives, declives, inclinação, tipo de piso, peso corporal, lesões, prévias são apenas alguns possíveis exemplos).


E que todos corram com (muita) saúde!



Referências Bibliográficas

1. Nielsen RØ, Parner ET, Nohr EA, Sørensen H, Lind M, Rasmussen S. Excessive Progression in Weekly Running Distance and Risk of Running-Related Injuries: An Association Which Varies According to Type of Injury. Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy. 2014 Oct;44(10):739–47. NIELSEN et al (2014)
2. Nielsen RO, Nohr EA, Rasmussen S, Sørensen H. Classifying running-related injuries based upon etiology, with emphasis on volume and pace. Int J Sports Phys Ther. 2013 Apr;8(2):172–9.  NIELSEN et al (2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo em comentar e dividir sua opinião. Pedimos apenas que seja respeitoso com todos e que se identifique através de seu nome, profissão e e-mail.

Comentários sem identificação serão moderados e/ou deletados.

TrendsTops

TrendsTops - Agregador de Links

Eu Te Salvo

Uêba

Uêba - Os Melhores Links